Rodolfo Lucena

+ corrida

Perfil Rodolfo Lucena é ultramaratonista e colunista do caderno "Equilíbrio" da Folha

Perfil completo

Como proteger o corpo depois da maratona

Por Rodolfo Lucena
04/06/12 10:58

A maratona de Porto Alegre abriu ontem na capital gaúcha a temporada de caça aos 42.195 metros. Logo teremos as maratonas de São Paulo, do Rio e demais desafios para os maratonistas brasileiros, que precisam não só lutar contra a distância mas também contra o clima, que nem sempre é o ideal para a prática de corrida de longa distância.

Ontem, em Porto Alegre, a temperatura estava boa para correr, mas ventou muito. Mesmo assim, a queniana Flomena Cheyech Daniel estabeleceu novo recorde entre as mulheres, com 2h34min13 –ainda que não me agrade muito usar a palavra recorde, pois o percurso da prova mudando ao longo do tempo. No masculino, o cunhado dela, Kiprop Mutai, conseguiu resistir ao ataque de Adriano Bastos e fechou em 2h17min –os dois quenianos fizeram ontem sua estreia na distância.

Bom, mas quero agora é falar com a turma do fundão. Muitos maratonistas chegam à prova com a cara e a coragem, sem apoio de técnico ou qualquer tipo de orientação profissional.   É bom lembrar que correr é apenas uma parte do continuar correndo. Para a gente ficar bem, é preciso ter um bom processo de recuperação do esforço feito na maratona. É preciso proteger o corpo para que tenhamos condições de voltar a treinar adequadamente e logo botar olho em um próximo desafio.

A nova preparação começa hoje.

Segundo o treinador Alexandre Blass, da Força Dinâmica, “no dia seguinte a uma prova deve-se caminhar moderadamente entre 30min e 60min para aumentar a circulação sanguínea nos músculos e ajudar na recuperação dos processos inflamatórios. A caminhada ao mesmo tempo em que envolve os mesmos grupos musculares que a corrida, favorecendo o direcionamento do sangue para as estruturas sobrecarregadas na maratona, tem menos impacto do que ela.”

E como seguir? Ele continua: “Se tiver vontade pode repetir a caminhada nos dois dias seguintes. No quarto dia após a maratona, pode correr leve por 30min, caminhado 15min antes e depois, podendo repetir esse treino no sexto dia após a prova. Dependendo da recuperação até ai, pode correr por 50min num ritmo leve. Outra atividade adequada é fazer um leve treino de força duas vezes nessa semana e alguns exercícios de alongamento.

A orientação dada por Blass é corroborada por Miguel Sarkis, experiente corredor e diretor técnico da equipe que leva seu nome. Segundo, depois de alguns dias de descanso ou recuperação, o corredor deve manter-se atento à percepção do estado geral do seu organismo, “conduzindo a treinos leves e médios para, depois, retomar a base de treino”.

Ele destaca que, agora, o treinamento deve ser bem diferente do que o atleta manteve no período pré-maratona.

Sarkis e Blass recomendam cuidado na escolha da próxima competição. Muitos de nós terminamos uma prova já de olho na próxima corrida.Depois de uma maratona, porém, a maioria dos atletas precisa dar um tempo antes de exigir novo esforço intenso do corpo.

Lembrando que cada caso é diferente e que fatores como idade, experiência no treino de maratona, cobrança por resultado competitivo, sono e estresse precisam ser levados em consideração, Blass afirma que “de modo genérico, após oito a dez semanas pode-se voltar a competir”.

Novamente, os dois treinadores ouvidos pelo blog concordam. Sarkis também destaca as diferenças entre cada atleta: “Depende de qual o objetivo. Se você trabalhou visando um resultado para a maratona, então a sua resposta orgânica no momento estava para resistência. Se você pretende “participar” de uma prova, sem problemas, mas se você pretende obter resultado em 10km ou outra distância, então precisará de treinos de até dois ou três meses, para readquirir a outra condição de prova que será a de velocidade de resistência e assim, obter melhores resultados e afastar a possibilidade de lesões”.

Quanto a uma nova maratona, que vários entre nós já tratam como carne de vaca e vão correndo uma atrás da outra, Sarkis afirma que o buraco é mais embaixo: “Um intervalo de seis meses é o mais recomendado, até mesmo para que haja descanso orgânico, que significa desfazer os treinos anteriores e refazer a condição para outra maratona. Precisamos refazer ciclo de treinos e isso pode levar mais tempo, de até seis meses. Há casos de pessoas dotadas para a ultramaratona, onde o esforço de realizar uma maratona pode significar menos desgaste do que para a grande maioria, permitindo que  realize mais maratonas do que a média de todos os corredores do mundo. Isso é para poucos”.

  • Comentários
  • Facebook

9 comentários feitos no blog

  1. Ivan Martins comentou em 20/06/12 at 9:19

    Muito bom os conselhos e orientações para pessoas como eu que fiz minha primeira Maratona, apesar de correr 21 KM a bastante tempo…

  2. Luiz Cândido comentou em 15/06/12 at 7:17

    Vou seguir a risca as dicas apos a maratona do Rio, minha segunda este ano. Valeu Rodolfo!

  3. Sandra Nitta comentou em 14/06/12 at 22:35

    Gostei bastante das dicas! A ansiedade após terminar uma maratona é grande! Logo pensamos em fazer uma outra em breve, para melhorar os recordes pessoais. Mas devemos respeitar o tempo de recuperação do corpo, para evitar consequências mais sérias. Vou tentar fazer a caminhada na 2a feira, após encarar a batatlha da Maratona de São Paulo.

  4. ivar benazi comentou em 08/06/12 at 19:59

    muito interesante esse texto,que orienta como se deve fazer depois de correr uma maratona,pena que muitos corredores não fazem isso ,e acabam cedo a carreira.

  5. Fábio comentou em 05/06/12 at 8:58

    Excelente orientação para os debutantes em maratonas ou, até mesmo corredores mais experientes que se aventuram na distância sem o correto acompanhamento profissional.

  6. Sergio comentou em 04/06/12 at 23:23

    Espero seguir à risca as preciosas dicas depois de completar minha primeira maratona, a do Rio, em julho.

  7. Clayton comentou em 04/06/12 at 20:33

    Muito bom mestre. Eu sei que nessa conta não entrou a de Belo Horizonte (em 29 de abril). Mas para muitos malucos pelos 42km (eu mui respeitosamente me incluo) a temporada já começou lá. Apesar dos ventos fortes, Porto Alegre foi absolutamente espetacular em tudo. Clima, trajeto, hidratação e também algo fundamental: traslado, um mimo muito importante para quem não conhecia a cidade. Foi tão bom que consegui correr mais rápido (apesar de ter feito BH pouco mais de um mês antes) e meu tempo na maratona baixou em 24 minutos. Fechei em 3h21min51s. Obrigado pelos bons ensinamentos. Abraço!

  8. Mayumi comentou em 04/06/12 at 14:31

    Pois é, cada corpo responde de uma forma. Acho que o meu responde mais devagar, Faço 1 maratona a cada 2 anos! Rsrsrs.

  9. Mario Chaves comentou em 04/06/12 at 11:57

    Bah.. Valeu Rodolfo. Fiz minha estréia na maratona ontem em Porto Alegre, e apesar de saber que precisaria de um tempo de descanso até voltar aos treinos, não sabia dessa “caminhada do dia seguinte”. Valeu a dica. Abraço

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Folha Shop